Eventos /  Apresentação artística la la-ticket green  /  Artes Cênicas

Espetáculo Teatral SIRENE - do Grupo Miserável

Descrição

Um dos novos nomes da cena de teatro em Belo Horizonte, o Grupo Miserável estreia o seu primeiro espetáculo, em curta temporada no Palácio das Artes. Com direção da artista e pesquisadora Amora Tito, SIRENE é fruto de um processo colaborativo iniciado no 2º semestre de 2019, tendo como mote o realismo fantástico, com referências literárias do mineiro Murilo Rubião e do argentino Julio Cortázar. A peça fica em cartaz de 13 a 15 de março, sexta e sábado às 20h, e domingo às 19.

Na história de SIRENE, acompanhamos o dia-a-dia das moradoras e moradores da Cidade dos Ventos, um território fictício e distópica, que é também alegoria do mundo atual em que vivemos. Nessa cidade, uma sirene toca frequentemente, alertando seus habitantes para um futuro iminente, com a promessa de avanços e grandes transformações. Contudo, mesmo com todos os anúncios, nada parece se alterar na Cidade dos Ventos, provocando nas personagens da peça uma sensação de inércia, gerada pela longa espera de um caminho que mais parece de retorno ao passado, do que a promessa de um futuro realmente promissor.

A dramaturgia, construída durante o processo por elenco e diretora, parte também das vivências e relatos biográficos de cada integrante em cena, apostando no uso de imagens e de textos autorais para evocar no espectador um universo mágico e onírico, que é metáfora para temas contemporâneos como as tragédias de Bento Rodrigues e Brumadinho, numa abrangência social e global, além da masculinidade tóxica, a ansiedade e malefícios causados por uma rotina imposta pelo sistema capitalista, numa dimensão mais existencial. No elenco da peça estão Bruno Pimenta, Esdras Chiarelli, Giuli Paz e Pedro Ivo Alvarez.

Com uma linguagem abstrata e um delicado apelo estético, o trabalho investe na plasticidade, sem abandonar as questões políticas que atravessam a arte hoje. Na direção de movimento, as pesquisas em dança-teatro da artista alemã Pina Bausch e do coreógrafo grego Dimitris Papaioannou foram referência para o coletivo. Além disso, figurino assinado por Daniel Perón e iluminação de Zinho Marques, agregam novas camadas ao espetáculo, com jogos de luz e sombra, mascaramento e outros elementos surrealistas, que dialogam com a performatividade trabalhada pela direção.

Localização
Teatro João Ceschiatti - Palácio das Artes - Avenida Afonso Pena, 1537 - Centro
Centro-Sul
Data
a
Montagem tem direção de Amora Tito e parte do universo fantástico de autores como Murilo Rubião e Julio Cortázar para traçar um paralelo entre ficção e a realidade do Brasil atual.
Sexta e Sábado às 20h00, Domingo às 19h00
Classificação etária: 16 anos
Duração aproximada: 80 minutos
Entrada
Pago