Eventos /  Exibição la la-ticket green  /  Audiovisual

Cine Santa Tereza - Programação Novembro 2021

Descrição

O Cine Santa Tereza tem uma programação totalmente gratuita, de quarta-feira a domingo, das 16h às 21h. No mês de novembro o cinema apresenta uma exposição fotográfica, II Mostra Periferia Cinema do Mundo, debates virtuais, a Mostra Infantil e o Circuito Cine Santê.

Toda a programação é gratuita e os ingressos serão emitidos exclusivamente por meio virtual pelo site: www.diskingressos.com.br

Horário das sessões: 16h30 e 19h

Acesse a agenda de filmes clicando nos menus logo abaixo: 

3 a 28 de novembro - Exposição Fotográfica Protoestrelas 

Uma protoestrela é uma estrela em formação. Devido a alguma turbulência em uma nuvem molecular, decorrente de algum evento externo, ocorre uma ruptura no estado de equilíbrio da nuvem onde certas regiões ficam mais densas que outras. Nessas regiões formam-se glóbulos de onde, eventualmente, formam-se estrelas. Quando falamos de Brasil, e o que nosso país tem de melhor a oferecer, é impossível deixar de fora o papel que as periferias, e de quem vem de Lá, têm. A juventude que vive à margem é a potência mais poderosa e ignorada da nossa comunidade. Ela dita a moda. Até quem os enxerga com maus olhos, uma hora ou outra cede e faz de tudo para ficar igual, desde como se vestir ao jeito de se falar. São brilhantes...num universo em crise. Há uma urgência em reconhecer a importância e o potencial de quem vem de Lá, garantindo a existência dessas estrelas que nos movimentam.

Artista: Matheus Andres
8 fotos impressas
Período: 3 até 28 de novembro

O acesso à exposição é exclusivamente voltado ao público das sessões de cinema, mediante retirada de ingressos. 

3 a 28 de novembro - 2ª Mostra Periferia Cinema do Mundo

 

Sobre a mostra

A Mostra Periferia Cinema do Mundo traz mais uma vez um panorama inédito da produção audiovisual das favelas e periferias de Belo Horizonte e Região Metropolitana. Serão exibidos 28 filmes, entre curtas, longas e média-metragens e duas mesas de debate. A Mostra é uma realização do Cine Santa Tereza em parceria com o Circuito Municipal de Cultura e pretende ser um panorama anual da cinematografia nascida às margens dos grandes centros e das grandes produções comerciais.

A produtora mineira Filmes de Plástico abre a mostra com os curtas metragens inéditos Rua Ataléia, Pai, Movimento e Incluindo Deus. O cinema produzido no Aglomerado da Serra ganha voz com o documentário Matriarcas da Serra e o média-metragem de ficção científica Abdução. A mostra também confirma a singular filmografia feminina cada vez mais presente nas comunidades com as produções recentes das cineastas Karen Suzane, Gabriela Matos, Labibe Araújo, Simone Moura, Denise dos Santos e Dea Vieira.

Há ainda as animações surrealistas de Leonardo Catapreta, o cinema experimental de Éberson Martins e Desali, os documentários Escuridão à luz, de P.drão e BH, a capital do Hip Hop que conta como nasceu essa fundamental cultura urbana na cidade. Barreiridades é outro documentário que revela a rica e diversa história do Barreiro, bairro que tem em seu passado uma origem colonial e se transformou em uma macrorregião superpopulosa de Belo Horizonte. Destaque também para o filme Olhos de Erê, realizado pelo quilombola Luan Manzo, cineasta da novíssima geração que tem apenas seis anos de idade.

Filmes em cartaz 

3/11, quarta, às 19h | 28/11, domingo, às 19h

Rua Ataleia - (Brasil l 2021 l André Novaes Oliveira l 12 min)  - Em 2011, numa noite sem luz em uma rua de um bairro de periferia, uma família aguarda o retorno da energia elétrica, rodeada por velas que iluminam conversas e pensamentos. Hoje, dez anos depois, a luz tenta impor o seu lugar perante as sombras da memória.

Pai - (Brasil l 2021 l André Novaes Oliveira l 3 min) - A volta para casa.

Movimento - (Brasil l 2021 l Gabriel Martins l 3 min) - Tereza, nascida na pandemia do Coronavírus em 2020, é cuidada por seus pais Rimenna e Gabriel.

Incluindo Deus - (Brasil l 2021 l Maurílio Martins l 11 min) - Aos 81 anos, minha mãe vive sozinha. Ela tem aprendido novas formas de falar com o mundo, incluindo Deus. Classificação indicativa da sessão: livre
 
4/11, quinta, às 19h | 20/11, sábado, às 19h

Abdução - (Brasil l 2021 l Marcelo Lin l 35 min) - Vovozona suspeita de algo estranho na favela, mas ninguém acredita. Em um final de semana, após o baile funk, ele finalmente desvenda este mistério. Classificação indicativa: 16 anos

5/11, sexta, às 19h | 21/11, domingo, às 19h

Dois - (Brasil l 2021 l Guilherme Oliveira e Vinicius Fockiss l 10 min) - Bernardo e Luix buscam aproximação afetiva durante o período de distanciamento social. Em meio ao caos, tentam descobrir outras formas de amar.

Talibã - (Brasil l 2021 l Éberson Martins l 6 min) - Experimentos  dramáticos,  o Talibã  seus conceitos, impactos e desconstruções.

1986 - (Brasil l 2021 l Éberson Martins l 4 min) - O ateliê do artista Lorenzatto. Como cenário para a produção do filme Pacto Macabro. 

Faust in the city - (Brasil l 2021 l Éberson Martins l 12 min) - Inspirado em Fausto, da literatura alemã, a versão ultra- contemporânea do dilema o homem , o bem e o mal.

Quarto do desassossego - (Brasil l 2021 l Leonardo Catapreta l 1m30s) - Uma mulher debruçada sobre a janela, um homem que circula o quarto de bicicleta. versos sobre a solidão em par e os processos de embate entre a lucidez e a saúde psíquica de um casal isolado.

Órbita - (Brasil l 2021 l Leonardo Catapreta l 4m51s) - É quarentena, ela em órbita, ele em terra…

Dessa vez você não volta - (Brasil l 2021 l Breno Henrique l 13 min) - Agora só ficou a sua ausência. Classificação indicativa: 14 anos

6/11, sábado, às 19h | 18/11, quinta, às 19h                                                                        

Desabafo - (Brasil l 2021 l Karen Suzano l 2 min) - Imersa ao seu passado de 2016 a cineasta Karen Suzane motiva uma reflexão pessoal que resulta em sua transformação em meio a Pandemia do coronavírus.      

Ser - (Brasil l 2021 l Denise dos Santos l 8 min) - Iniciou-se a pandemia. Desde o início desse novo normal, entre uma saída e outra a trabalho, imagens foram feitas sem expectativas de que se tornasse um material só, o que resultou nesse trabalho. SER nasce como uma experimentação de abordar diferentes contextos pessoais e narrativas presentes em uma série de materiais de gaveta. 

O que será de mim amanhã - (Brasil l 2021 l Labibe Araújo l 11 min) - Cassandra é uma mulher que vive bem com sua solitude, mas uma memória até então adormecida chega para confrontar sua quietude.

A morte da pomba da paz - (Brasil l 2021 l Dea Vieira l 5 min) - Após a sua morte, a pomba da paz nos apresenta a sua visão do inferno. Uma viagem metafórica que nos faz questionar o próprio conceito da paz e da sociedade atual.

Desocupados - (Brasil l 2021 l Dea e Marcos Vieira l 5 min) - Gênero experimental em forma de mocumentario. A rotina de uma comunidade periférica afetada pela pandemia de Covid 19. A aliteração de imagens dos locais ocupados e vazios.. Da cacofonia e do silêncio. Uma microvisão da pandemia. Classificação indicativa da sessão: livre

7/11, domingo, às 19h | 26/11, sexta, às 19h

Sete Anos em Maio - (Brasil l 2019 l Affonso Uchoa l 42 min) - Em uma noite de maio, sete anos atrás, Rafael chegava em casa depois do trabalho. Quando abria o portão, alguém chamou seu nome. Ele olhou pro lado e viu pessoas que não conhecia. Rafael saiu da sua casa carregado pelos desconhecidos e nunca mais voltou. Desde então ele vive como se aquela noite nunca tivesse terminado. Classificação indicativa: 14 anos

10/11, quarta, às 19h | 25/11, quinta, às 19h 

Raiz - (Brasil l 2021 l Wallison Culu l 3m56s) - Meus  Sentimentos no meu lugar de nascimento,  minha Quebrada, minha cultura, minha dança. Explorando minhas emoções, prevendo minhas reações, não deixando o meu fundamento de se fazer Dança, minha dança minha missão. 

23 minutos - (Brasil l 2021 l Rodrigo Beetz l 23 min) - Um grupo de jovens amigos encontram na música, a resistência frente ao mercado de trabalho e as adversidades sociais.

Beagá, a Capital do Hip Hop - (Brasil l 2021 l Artur Ranne l 30 min) - Curta-metragem documental, realizado pela Encruza Produções. O filme busca contar a história do Hip Hop belohorizontino que é reconhecido hoje como um dos polos nacionais da cultura Hip Hop , através  das visões de artistas e produtores locais  de diferentes gerações desde 1983 ano que marca o início desta fundamental cultura urbana até a atualidade. Classificação indicativa da sessão: 14 anos

11/11, quinta, às 19h | 19/11, sexta, às 19h

Trindade - (Brasil l 2021 l Rodrigo Meireles l 28 min) - Trindade ouve os ecos da escravidão desde menina. Agora, é ela quem canta. Personagem que dá nome ao filme nos revela sua história de abusos, alcoolismo, fé e poder.

4 bilhões de infinitos - (Brasil l 2021 l Marco Antônio Pereira l 14 min) - Uma família vive com a energia de casa cortada. Enquanto a mãe trabalha, seus filhos ficam em casa e conversam sobre ter esperança. Classificação indicativa da sessão: 12 anos 

12/11, sexta, às 19h | 17/11, quarta, às 19h

a.p.n. - (Brasil l 2021 l Desali l 9m51s) - a.p.n., aliança periférica nacional é um grupo de eco guerrilha rural que atua no final do bairro Nacional em uma área de mata fechada próximo de uma vila entre Ribeirão das Neves e Contagem, propondo oficinas para crianças sobre consciência e preservação do meio ambiental em tempos de pandemia sanitária a partir do convite do grupo de música experimental Q.I (quarta de improviso).

Escuridão à luz - (Brasil l 2021 l  P.drão l 14 min) - Mini documentário que conta  um resumo da história de 3 jovens da periferias de Belo Horizonte e região; que estiveram no fundo do poço e conseguiram  sobressair, saindo da escuridão e encontrando a luz em suas vidas. Classificação indicativa da sessão: livre

13/11, sábado, às 19h

Barreiridades - (Brasil l 2021 l Luiz Cláudio l 42 min) - Barreiridades é um documentário realizado pelo Instituto Macunaíma de Eultura - Escola de cidadania que revela a rica e diversa história deste bairro que tem em seu passado uma origem colonial e se transformou em uma macrorregião superpopulosa de Belo Horizonte. Suas conquistas e dificuldades narradas por alguns de seus moradores que são testemunhas das transformações ocorridas durante os anos, relatando sobre o impacto delas em suas vidas e compartilhando suas visões para o futuro deste local que tem vida própria nos corações e mentes de seus habitantes. Classificação indicativa: livre

14/11, domingo, às 19h | 27/11, sábado, às 19h

Olhos de Erê - (Brasil l 2021 l Luan Manzo/Bruno Vasconcelos l 11 min) - Luan Manzo tem seis anos e é bisneto da matriarca Mametu Muiande do Quilombo Manzo N’gunzo Kaiango, em Belo Horizonte. Fundado em 1970 por um preto velho, pai Benedito, ali germinam sementes e crianças, num processo educativo - a afrobetização - que afirma a organização, o coletivo, a ancestralidade e a circularidade do povo negro. Luan percorre aqui o espaço sagrado, descrevendo-o a nós com segurança, conhecimento, rigor e frescor infantil. É ele quem, com um celular em mãos, propõe este filme.

Matriarcas da Serra - (Brasil l 2021 l Simone Moura l 90 min) - Sol precisa fazer um trabalho escolar sobre a comunidade em que mora. Na busca por informações irá se deparar com acontecimentos e personagens que não consta nos livros sobre a história da cidade. Além da história sobre a comunidade, Sol aos poucos irá montar o quebra-cabeça da própria história. Classificação indicativa da sessão: livre

Debates virtuais

Dia 03 de novembro às 20h

Sessão virtual de Abertura da Mostra: Das quebradas para as telas - A produção audiovisual nas comunidades de Belo Horizonte. Cineastas e realizadores audiovisuais conversam sobre os desafios da produção cinematográfica contemporânea nos aglomerados e favelas de Belo Horizonte. Debatedores: Marcelo Lin, Gabriela Matos, Dea Vieira . Mediação: Cristiano Rato

Dia 10 de novembro às 20h

Debate virtual: Imagens e aquilombamento: formas de resistência no cinema dos quilombos e região metropolitana de BH Atualmente o cinema tem se tornado mais uma ferramenta de registro e resistência dos quilombos e das comunidades indígenas e urbanas. Seja através de filmes realizados pelos próprios quilombolas ou por jovens cineastas que buscam uma reconexão com sua ancestralidade há uma nascente e insurrecta cinematografia que problematiza e descoloniza os territórios, as narrativas e os protagonistas hegemônicos.  Debatedores: Danilo Candombe, Cidão, Karen Suzane. Mediadora: Juhlia Santos 

Informações: circuitomunicipaldecultura.com.br

3 a 28 de novembro - Mostra Infantil

3 a 7/11, quarta a domingo, às 16h30

A Família Addams - (The Addams Family | Conrad Vernon/Greg Tiernan | Canadá/EUA/Reino Unido | Animação | 2019 | 87 min | Dublado)
Para ir de mal a pior, a Família Addams precisa se preparar para receber uma
visita de parentes ainda mais arrepiantes. Mas a misteriosa mansão deles
parece estar com os dias de maldade contados. Classificação indicativa: livre

10 a 14/11, quarta a domingo, às 16h30

Soul | (Kemp Powers/Pete Docter | EUA | Animação | 2020 | 90 min | Dublado)
Joe é um professor de música que sonhava em ser um grande artista de jazz e
tocar no lendário clubeThe Blue Note. Quando ele finalmente tem a chance de
impressionar alguns profissionais da área durante um ensaio aberto, um
terrível acidente acontece e sua alma é transportada para fora do corpo, indo
parar em outra realidade. Classificação indicativa: livre

17 a 21/11, quarta a domingo, às 16h30

Como Treinar o seu Dragão 3 - (How to Train Your Dragon: The Hidden World | Dean DeBlois | EUA | Animação | 2019 | 104 min | Dublado) - Soluço busca realizar seu grande sonho de encontrar um lar pacífico onde os dragões possam viver em segurança. Lá, Banguela descobre uma companheira, assim como ele, mas um tanto selvagem. Quando o perigo começa a rondar o lar, a dupla Banguela e Soluço é testada e precisa tomar decisões difíceis para salvar suas espécies. Classificação indicativa: livre

24 a 28/11, quarta a domingo, às 16h30

Trolls 2 - (Daron Nefcy/ Lee Unkrich/Mike Mitchell | EUA | Animação | 2020 | 92 min |
Dublado) - O irritadinho Tronco e a alegre líder dos Trolls, Poppy precisaram superar suas
diferenças para salvar os amigos de um inimigo perigoso. Agora, eles irão
embarcar em uma nova aventura para defender seu grupo. 
Classificação indicativa: livre

24 de novembro - Circuito Cine Santê

24/11, quarta, às 19h

A Febre - (Maya Da-Rin| Brasil/Alemanha/França | 2020 | Drama/Ficção | 2020 | 98 min)
Justino, um indígena de 45 anos, trabalha como vigilante e vive em uma casa modesta na periferia de Manaus. Desde a morte da sua esposa, sua única companhia tem sido sua filha Vanessa. Sob o sol escaldante e as chuvas tropicais, Justino esforça-se para manter-se concentrado no trabalho. Com o passar dos dias, ele é tomado por uma febre forte. Em seus sonhos, uma criatura vagueia perdida pela floresta. Na televisão, o noticiário fala de um animal selvagem que ronda o bairro. Justino acredita que está sendo seguido, mas não sabe se quem o persegue é um animal ou um homem. Classificação indicativa: 12 anos 
 
Confira também a programação virtual do Circuito Cine Santê, que inclui um debate especial com a diretora Maya Da-Rin e o ator Regis Myrupu, mediado por Vanessa Santos, no dia 26/11, às 20h, no canal da Fundação Municipal de Cultura no youtube

Acesse o arquivo com a programação completa do mês no Cine Santa Tereza.

 

Data
a
De 1 a 30 de novembro de 2021. Acesse a programação para conferir os filmes e os horários das sessões.
Entrada
Gratuito