Eventos /  Debate la la-ticket green  /  Educação

Projeto Aulas Abertas #16/2021 - “Viola caipira, as tradições, causos e crenças"

Descrição

O convidado do projeto Aulas Abertas desta semana, Chico Lobo, fala um pouco sobre a viola caipira, as tradições, causos e crenças desse instrumento que é reconhecido como patrimônio imaterial da cultura de Minas Gerais.

Segundo Chico Lobo, a viola caipira é mais que um instrumento musical, pois carrega uma cultura muito forte inserida em seu bojo e em suas cordas.

Ela chega ao Brasil na época da colonização e descende das violas portuguesas, muito populares em Portugal. Usada de forma religiosa na catequização dos índios, o instrumento cativou os nativos com sua sonoridade e harmonia que, até então, só conheciam as flautas e os chocalhos construídos em bambu.

Através dos autos religiosos, dos festejos de Natal e de Santa Cruz, surgiu o primeiro ritmo nascido nas terras recém-descobertas, o Cururu, um dos mais executados na viola caipira.

O violeiro nos conta que em seguida surge a Catira ou Cateretê, que também utiliza a dança dos índios, uma espécie de sapateado com bate-pé ao som de palmas e violas, que atualmente é muito realizada nas festas de boiadeiro.

Dessa forma, o homem foi desbravando as terras recém-descobertas, bem como a viola, para contar histórias e matar a saudade da terra distante. Dando um salto no tempo, Chico nos conta que o caboclo brasileiro passa a reinventar esse instrumento utilizando madeira da região e tripas de animais, dando surgimento a nossa viola.

Na década de 20 e 30 essa cultura vai para a cidade grande e aparece nos primeiros programas de rádio e discos.

Um grande nome como Cornélio Pires lança as músicas feitas na roça, chamadas de música caipira e a partir daí ocorre o apogeu das duplas caipiras.

Porém, posteriormente, essa música passa a se modernizar e a viola caipira vai perdendo espaço, mas a partir da década de 80 e 90 artistas recuperam a cultura raiz da viola, que chega com muita força em pleno século 21.

Mas o objetivo principal de Chico Lobo é falar sobre os causos das tradições e das crenças, pois como a viola chega ao Brasil com essa função religiosa, ela se torna um instrumento primordial nas comunidades rurais interioranas e no cumprimento das promessas, na tradição da Folia de Reis, nas Catiras, na Dança de São Gonçalo, na Dança de Santa Cruz e nas festas de devoção, em que o violeiro se torna uma figura muito importante na comunidade.

Para saber sobre essas tradições, causos e crenças da viola, assista ao vídeo abaixo.

Chico Lobo nasceu em São João del Rei, Minas Gerais. É considerado violeiro de estirpe, mestre das notas choradas e compositor de obras que quebram qualquer preconceito musical.

Já se apresentou em palcos do Brasil e do exterior, como Itália, Chile, Canadá, Colômbia, China e Portugal. Lançou 26 CDs, dois DVDs e um livro, resultado de sua fértil carreira. Seu primeiro CD, No Braço Dessa Viola, foi finalista do Prêmio Sharp 97. O DVD Viola Popular Brasileira é pioneiro no gênero.

Apresentou o programa Viola Brasil, na TV Horizonte, entre 2003 e 2020. Recebeu por três vezes o Prêmio Profissionais da Música como Melhor Artista Raiz Regional Brasileira (2015, 2016 e 2017).

O projeto Aulas Abertas foi elaborado para oferecer um espaço de compartilhamento de ideias, conceitos e experiências, buscando a construção do conhecimento reflexivo e crítico pelo público, que terá acesso à fala de professores, pesquisadores e artistas convidados, não sendo assim aulas propriamente ditas, mas discussões contextualizadas pelo olhar científico e humano, essenciais neste momento de crise.

A cada semana será publicada uma nova aula através do Facebook, Instagram, Twitter, YouTube e Site da Instituição.

Localização
Video

 

Data
a
Entrada
Gratuito