Eventos /  Encontro la la-ticket green  /  Audiovisual

2ª Edição ‘’Cartografias Hispano-Latino-Americanas – Vozes de Mulheres’’

Descrição

No dia 17 de março, às 19h, o Instituto Cervantes realiza a 2ª edição do ‘’Cartografias Hispano-Latino-Americanas – Vozes de Mulheres’’, evento que reforça a importância do Dia Internacional da Mulher, data celebrada, anualmente, no dia 8 de março.

O encontro, que é gratuito e terá transmissão on-line, promove uma atividade de leitura e conversa mediada por autoras que transitam entre os idiomas português e espanhol.

A iniciativa é realizada conjuntamente pelos Institutos Cervantes de Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Recife e Salvador e pode ser acompanhada pelo youtube.

O evento, mediado pela escritora Clarissa Macedo, vai contar com a participação da poeta mineira Adriana Versiani, além das escritoras Clarissa Macedo, Jovina Sousa (Bahia), Luna Vitrolira (Pernambuco), Paulliny Gualberto Tort (Brasília), Yirama Castaño Guizo (Colômbia) e Verónica Aranda (Espanha).

Para Adriana Versiani, esse tipo de evento é de extrema importância para dar maior visibilidade ao trabalho das mulheres como artistas e como escritoras. “A literatura feita por mulheres no nosso país ainda ocupa muito menos espaço no mercado editorial e na mídia especializada que a feita por homens.

É sabido que isto não tem relação com a qualidade do trabalho que as mulheres realizam, nem com a relevância deste trabalho para sociedade.

Em todas as civilizações, as mulheres sempre contaram histórias.

Aos poucos, vamos conseguindo conquistar mais espaço.

Este tipo de atividade ajuda a clarear estas questões e enriquece muito este debate”, comenta a poeta mineira.

Na oportunidade, serão discutidos os projetos nos quais as autoras estão envolvidas e de que modo a atuação em pauta contribui para o cenário das literaturas e dos idiomas em questão, como espaços de valorização cultural, sobretudo no que respeita às artistas mulheres. “Venho de movimentos literários coletivos.

Meu papel, junto com meus pares, sempre foi de divulgação de novos escritores e promoção de projetos artísticos e literários.

Acredito que a educação e a arte são armas revolucionárias, pois despertam a sensibilidade e transformam nosso olhar sobre a sociedade. Minas Gerais sempre teve excelentes artistas, mas muitos deles não chegam a ser conhecidos.

Porém, nem sempre o artista precisa ser conhecido para realizar o seu trabalho de transformação pessoal e do espaço que habita. O importante é saber que a arte salva.

O importante é encontrar sua turma”, destaca Adriana.

Localização
online
Video

 

Data
a
Evento que reforça o Dia Internacional da Mulher conta com a participação da poeta mineira Adriana Versiani
Entrada
Gratuito