Eventos /  Festival la la-ticket green  /  Artes Cênicas

Festival Via Dupla

Descrição

Nos próximos dias, entre 26 de abril e 3 de maio, acontece a segunda edição do Festival Via Dupla. Com programação gratuita, o evento traz espetáculos teatrais da Argentina, Brasil, Colômbia, Uruguai e Espanha e debates para movimentar o setor em parceria com a REDELAE (Red Euro-latinoamericana de Artes Escénicas).

Sob a curadoria de Ângela Mourão (Brasil), Gustavo Zidan (Uruguai), Marcelo Bones (Brasil) e Octavio Arbeláez (Colômbia) a proposição é trazer obras variadas, divertidas e instigantes, em formatos apropriados ao momento, abordando temas diversos. “Nós buscamos mirar em obras que trouxessem também outras questões, além dos conflitos na lida com o confinamento que vivemos. E mesmo para os que tratam dessa circunstância, buscamos aquelas que conseguem poetizar ou ter uma linguagem constituída artisticamente” ressalta a curadora e coordenadora geral do projeto Ângela Mourão.

Na programação (que pode ser conferida na íntegra abaixo), os nove espetáculos, sendo um com quatro capítulos, ficam disponíveis do horário de estreia até as 23h59 do dia seguinte, e os três debates acontecem ao vivo e seguem disponíveis depois. A programação é gratuita, os espetáculos são legendados (espetáculos em espanhol legendados em português e vice-versa) e a veiculação acontece pelo YouTube do Grupo Teatro Andante. Com parceria da Redelae e co-realização do Observatório dos Festivais, o Festival Via Dupla é realizado pelo Grupo Teatro Andante por meio da Lei Aldir Blanc, com apoio da Secretaria do Turismo e do Governo do Estado de Minas Gerais.

Para Ângela “Essa edição traz uma ampliação da nossa parceria nacional e ibero-americana e mostra que apesar das dificuldades enfrentadas agora, a possibilidade mais efetiva de sobrevivência artística e social é estarmos juntos e, assim, podermos resistir e nos fortalecer.” Nesse sentido, Marcelo Bones complementa, pontuando sobre uma importante parceria do festival: “A REDELAE é muito ampliadora e provoca um diálogo direto do Brasil com outros países íbero-americanos. A questão do fazer artístico atual e as dúvidas do futuro estão presentes em todos os países, mas a forma como cada um está lidando e o que está resultando disso, é diferente.

O Via Dupla reflete um pouco isso em sua programação”. O investimento em parcerias internacionais do Grupo Teatro Andante foi ainda a oportunidade que estreitou os laços do grupo com diversos curadores, entre eles Octavio Arbeláez, do Festival Internacional de Manizales, na Colômbia, e Gustavo Zidan, da Sala Verdi, em Montevideo. “O teatro nunca desaparecerá, mas certamente se transformará para sobreviver.

Uma vez ouvi de um companheiro de profissão que o teatro é mais velho que o dinheiro. Estamos feridos, mas somos imortais.”, defende Zidan. Com uma programação bastante diversificada, o Via Dupla reúne encontros diversos, com vários espetáculos que colocam em cena atrizes e atores que estão em localidades completamente diferentes. Dos Hermanas, por exemplo, espetáculo dividido em quatro capítulos, retrata a relação de duas irmãs que se encontram, uma no Rio de Janeiro (Florencia Santángelo) e outra em Montevideo (Leonor Chavarría), locais onde as atrizes realmente vivem.

Já em Siete Momentos de Cualquier Manera a distância entre as atrizes Ana Correa (Peru), Ângela Mourão (BH-MG), Camila Carreira e Beatriz Catani, que também é a autora (Argentina), Amalia Kassai (Chile) e Vanessia Gomes (Fortaleza, CE), não foi impedimento para construir a encenação, com direção de André Carreira.

As possibilidades de formato a serem exploradas nesse contexto não têm limites e o Grupo Magiluth explora isso muito bem. Na obra Tudo que coube numa VHS a interação com o público que acontece de maneira individual por meio do telefone, Whatsapp e demais redes sociais, é, literalmente, uma experiência única.

Ao contrário dos outros trabalhos do festival, a obra do grupo pernambucano tem retirada de ingresso gratuita pelo site lets.events, devido à natureza da proposta.

A distribuição começa no dia 20/4 e as vagas são limitadas por se tratar de momento individual entre o espectador e o ator, com duração de 30min.

Com diversos trabalhos e nomes relevantes no cenário artístico nacional e internacional, o festival traz ainda a obra Solo me Acuerdo de Eso, com um dos mais renomados atores colombianos da contemporaneidade, Santiago Alarcón.

Localização
online
Video

 

Data
a
Com obras da Argentina, Brasil, Colômbia, Uruguai e Espanha, o Via Dupla realiza sua segunda edição e traz na programação obras que pensam o presente e refletem o futuro das artes cênicas.
Entrada
Gratuito