Eventos /  Teatro la la-ticket green  /  Artes Cênicas

Espetáculo: “Francesco" com Paulo Goulart Filho

Descrição

Talentosa e de personalidade inquieta, a diretora Neyde Veneziano traz para Belo Horizonte sua mais nova criação artística, a peça de teatro “Francesco”. Último texto do Nobel de Literatura Dario Fo, o monólogo conta a vida de São Francisco de Assis, baseado nas histórias que o povo contava e não na biografia criada pela igreja. A obra entra em cartaz no dia 28 de novembro e segue até o dia 23 de dezembro, no Teatro 2 do Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte, de quinta a segunda, às 19h. O espetáculo conta com o patrocínio do Banco do Brasil. Autoridade sobre a obra do dramaturgo contemporâneo mais encenado no mundo, a diretora – que passou um ano em Milão, entre 2000 e 2001 debruçada sobre a obra de Fo, pesquisando o acervo da companhia, vendo vídeos, espetáculos, ensaios e palestras – convidou Paulo Goulart Filho para a interpretação. O ator transita a todo momento entre o santo e os demais personagens, são 25 no total, criando gestos e tons de voz específicos para cada um deles. Além disso, cercou-se de uma equipe de criativos formada por Fábio Namatame (cenário e figurino), Daniel Maia (música) e André Lemes (iluminação). "Eu tenho um carinho especial por Belo Horizonte por causa da UFMG, dos festivais de teatro e o Grupo Galpão. Nunca apresentei nada na cidade e estou adorando esta oportunidade que o CCBB nos deu. É uma casa importante e nos acolheu muito bem.", conta a diretora. No tempo em que passou na Itália, por conta de sua pesquisa de pós-doutorado, Neyde Veneziano – autora do único livro sobre Dario Fo publicado no Brasil, chegou a conviver com o autor, que considera a “figura mais emblemática de um tipo de teatro que não se esquece da plateia e das causas sociais”, inclusive frequentando sua casa. Quando Fo morreu, em 2016, Veneziano já havia traduzido o texto e tinha os direitos de montagem da peça. Na época, estava encenando MisteroBuffo, com Domingos Montagner e era desejo do ator interpretar o personagem. Mas Domingos morreria logo depois, no mesmo ano de Dario Fo. Ao encontrar o ator Paulinho Goulart, Neyde finalmente montou “Francesco”. Paixão, a mensagem de paz que transmite e o ineditismo foram os motivos que levaram à encenação da peça. “Trata-se de um texto mais humano, sem perder a ironia e o humor. Por trás da comédia de Dario tem sempre uma tragédia, além de trazer toda uma mensagem política e social”. A diretora idealizou uma encenação calcada na arte do ator. Como Dario gostava. “O ator está no centro do palco, no centro da história, no centro das atenções. Porém, para deixar mais espetacular, como nosso público gosta, acrescentaremos música, cenário e figurino um tanto ousado”, conta.

Localização
CCBB BH - Centro Cultural Banco do Brasil - Praça da Liberdade, 450 – Bairro Funcionários
Centro-Sul
Video

 

Data
a
Entrada
Pago