Equipamentos de Cultura

Equipamentos de Cultura

Em Belo Horizonte, são diversos os espaços culturais públicos, administrados pela Prefeitura, incluindo museus, teatros, bibliotecas e Centros Culturais, entre outros espaços presentes em todas as regiões do município. Nos equipamentos, a população tem acesso a uma programação cultural gratuita ou oferecida a preços acessíveis, como parte da política pública que busca incentivar e potencializar o acesso à arte, à cultura e à educação, colaborando para o bem-estar da comunidade. Além das atividades que oferecem, muitos dos equipamentos se destacam pela arquitetura que possuem, como são os casos dos espaços museais que ocupam prédios históricos da capital, como são os casos do Museu da Moda (MUMO), da Casa do Baile e da Casa Kubitschek, entre muitos outros.

  • O Museu da Imagem e do Som de Belo Horizonte - MIS BH - tem a missão de garantir o acesso aos acervos audiovisuais representativos da produção local, trabalhando na perspectiva de sua preservação, englobando a catalogação, tratamento, guarda, pesquisa e divulgação.
      Avenida Alvares Cabral, 560 - Centro
  • Construído em 1984, o galpão passou a ser um espaço de arte, cultura e convivência. E todo esse tamanho foi a inspiração para a escolha do nome, que remete à capacidade e à potência de se produzir energia. O centro cultural proporciona a seus frequentadores o contato com a literatura, a música, o teatro, a dança, o circo e artes plásticas e visuais.
      Rua Dom Cabral, 765 - Ipiranga
  • Localizado no Parque Municipal Américo Renné Giannetti , o Teatro Francisco Nunes foi inaugurado em 1950. O nome do teatro é uma homenagem ao grande clarinetista e maestro mineiro Francisco Nunes (1875-1934), que criou a Sociedade de Concertos Sinfônicos de Belo Horizonte e dirigiu o Conservatório Mineiro de Música.
      Avenida Afonso Pena, s/n - Centro
  • O Cine Santa Tereza - CST - é um espaço público de cultura vinculado à Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, equipamento cultural dedicado à democratização do acesso ao cinema e ao audiovisual na cidade. O espaço conta com uma sala de exibição de cinema; uma sala dedicada à oficinas audiovisuais; e uma biblioteca pública que possui materiais de leitura e um acervo especial sobre cinema e audiovisual.
      Rua Estrela do Sul, 89 Praça Duque de Caxias - Santa Tereza
  • O Museu da Moda de Belo Horizonte - MUMO, inaugurado em 2016, surgiu como uma evolução do Centro de Referência da Moda, criado em 2012. Tornou-se, então, o primeiro museu público de moda do Brasil e importante marco para o reconhecimento da moda como bem cultural da capital. Com essa iniciativa, reforçou-se o reconhecimento da moda como bem cultural e patrimônio nacional, por meio da adoção, pela instituição, de um programa dinâmico e variado.
      Rua da Bahia, 1149 - Centro
  • Desde décadas de 60 e 70, o Teatro Marília é referência cultural, afirmando-se como importante espaço teatral no circuito nacional e possuindo uma das caixas cênicas mais harmoniosas da cidade. No local, funcionaram também a Galeria Guignard e o bar Stage Door, pontos de encontro entre artistas e público. Devido à sua história e importância cultural, em 1991, o Teatro foi tombado pelo Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município para uso cultural.
      Avenida Professor Alfredo Balena, 586 - Santa Efigênia
  • Inaugurado em 1943, o Museu Histórico Abílio Barreto - MHAB, como museu da cidade, dedica-se à história, à pesquisa, à produção e à difusão do conhecimento sobre Belo Horizonte. Contribui também para fortalecer os laços de pertencimento identitário e estabelecer diálogo permanente para a construção coletiva das memórias locais.
      Avenida Prudente de Morais, 202 - Cidade Jardim