Praça e Residência Dalva Simão

Descritivo

Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, s/nº - São Luís
Acesso Gratuito

Praça e Residência Dalva Simão, Pampulha, Belo Horizonte
Ricardo Laf / Acervo PBH

O primeiro projeto da Praça Santa Rosa, atual Praça Dalva Simão, foi elaborado por Roberto Burle Marx entre os anos 1943 e 1944. Este projeto, segundo relatos, era inspirado no Parque do Barreiro de Araxá, caracterizado por um caminho em diagonal, utilizando formas sinuosas e prevendo manchas de vegetação entremeadas a grupos de pedras e lugares de estar, formados por bancos sob uma pérgola e um relógio de sol. 

O segundo projeto foi desenvolvido e parcialmente implantado em 1973, pelo Escritório Burle Marx & Cia Ltda, mantendo uma estrutura semelhante à primeira solução, mas com emprego de linhas retas, mais simplificado. O paisagismo também foi redesenhado, com a introdução do muro de pedra sabão com fonte e espelho d'água, além da vegetação típica da canga e do cerrado mineiros.

Atualmente, o espaço encontra-se restaurado. Sua ocupação se dá principalmente pela proximidade com o Monumento a Iemanjá, nas celebrações das religiões de matriz africana realizadas na região, e como espaço de contemplação. 

Residência Alberto Dalva Simão

Endereço: Avenida das Palmeiras, 400, São Luiz
Acesso restrito (propriedade particular)

Assinada por Oscar Niemeyer, a construção foi desenhada para a família Dalva Simão, em 1954. A casa caracteriza-se pela cobertura sinuosa sustentada por paredes curvas e pilares metálicos. Ainda que elementos recorrentes da arquitetura modernista estejam presentes na concepção da edificação, o modo como foram articulados conferiu a ela um caráter absolutamente particular, tornando-a um exemplar de inquestionável destaque no conjunto residencial da Pampulha. 

A situação do terreno, com vista para a Lagoa da Pampulha, bem como sua topografia, definiram a organização dos espaços: no nível inferior, mais reservado, encontra-se a área íntima. No pavimento superior, localiza-se a área social, onde os panos transparentes e as superfícies em tijolo de vidro permitem aos moradores e visitantes o deleite da paisagem natural.