Eventos /  Espetáculo la la-ticket green  /  Artes Cênicas

Espetáculo online: “Às que ficaram” - Tríade Cia de Teatro

Descrição

A Tríade Cia de Teatro, formada pelas atrizes Dani Guimarães, Glenda Bastos e Wes Gomes, estreia no próximo dia 5 de dezembro, domingo, às 19h, o espetáculo “Às que aqui ficaram”.

O trabalho será transmitido online e ao vivo diretamente do Teatro Espanca! A apresentação gravada ficará em cartaz, disponível no YouTube da Tríade Cia, até janeiro de 2022.

A montagem é o primeiro espetáculo que reúne em cena as 3 atrizes da companhia . O grupo se formou em 2016, numa experiência de direção coletiva, e desde 2019 estava em processo de criação com a diretora e atriz Gláucia Vandeveld e a dramaturga Luciana Campos.

Devido à pandemia, o trabalho não pôde estrear-se presencialmente, e estreia agora, na internet. “Às que aqui ficaram” foi inicialmente inspirada no livro “A guerra não tem rosto de mulher”, de Svetlana Aleksiévitch, que narra a vida de diferentes mulheres combatentes e sobreviventes da 2ª Guerra Mundial.

Em seguida, o elenco, a direção e a dramaturgia se dedicaram à pesquisa das guerras diárias que mulheres comuns enfrentaram e enfrentam para uma sobrevivência minimamente humana.

A dramaturgia fragmentada aposta em elementos da performatividade e apresenta as atrizes como testemunhas de histórias reais e poéticas, testemunhas de memórias nem sempre contadas, e que têm a palavra como uma força em cena.

A encenação, em diálogo com a poesia do texto, e também com referências audiovisuais, aposta na plasticidade, com imagens sensíveis e sinestésicas, de elementos poéticos como mãos, redes, fios, água, chaves, vestidos e a natureza. Elementos que também compõem o cenário e figurino assinado por Alexandre Tavera entre outros elementos.

Temas como as vivências e lutas diárias das mulheres, família, maternidade, e pandemia atravessam a encenação, que explora situações ora de caráter íntimo, ora coletivo.

A noção de memória é também um dos temas que norteiam a criação. Recordar, reviver os momentos, as dores, os sons e os sentimentos. Uma das imagens que inspiram o trabalho é a dos “cabelos brancos”, a partir do relato de sobreviventes da guerra, que voltavam para suas terras de origem com os cabelos brancos após viver situações de extremo estresse, medo, angústia e violência.

O espetáculo, que aposta na força do feminino como uma potência, é também um convite ao diálogo com todas as pessoas, trazendo um discurso crítico, e também sensível, que pretende atingir diferentes públicos e não apenas as mulheres.

Este projeto é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.

Localização
online
Video

 

Data
a
Obra com direção de Gláucia Vandeveld e texto de Luciana Campos é inspirada em histórias reais de mulheres que enfrentaram e enfrentam suas guerras cotidianas
Entrada
Gratuito