Museu Casa Kubitschek

Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 4188 - Pampulha
Telefone: (31) 3277-1586
Funcionamento: de terça a domingo das 9h às 18h
Consulte condições especiais de funcionamento e acesso devido à Covid-19
Mais informações: Museu Casa Kubitschek
Acesso gratuito

Museu Casa Kubitschek, Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
Antonio Vitor Campos Maia/Acervo Belotur

O Museu Casa Kubitschek tem como sede a casa modernista construída para ser residência de fim de semana do então prefeito Juscelino Kubitschek (1940-1945). Apesar de não fazer parte dos bens culturais que receberam o título de patrimônio mundial da UNESCO, o Museu Casa integra o Conjunto Moderno da Pampulha e é um marco da arquitetura dos anos de 1940. A casa projetada por Oscar Niemeyer é cercada por exuberante jardim planejado pelo paisagista Roberto Burle Marx, em terreno de aproximadamente três mil metros quadrados.

Faça uma visita virtual ao Museu Casa Kubitschek

O espaço foi inaugurado como museu em 2013, e tem o objetivo de oferecer ao público experiências reflexivas e sensíveis no campo do paisagismo, da arquitetura residencial, dos modos de morar e da história da Pampulha. A edificação e seus jardins contam com tombamento federal (1997), estadual (2009) e municipal (2003). 

Museu Casa Kubitschek, Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
Antonio Vitor Campos Maia/Acervo Belotur

A casa que abriga o Museu Casa Kubitschek foi construída às margens da Lagoa e intenção era estimular a ocupação da região, ainda pouco populosa,  transformando-a em um sofisticado “bairro de recreio” de Belo Horizonte. A edificação conta com ampla área social – varanda, sala de estar, sala de jantar, sala de música, sala de jogos - evidenciando sua característica de ser uma “casa para receber”. Os setores são bem definidos, sendo a área íntima, com quartos e banheiros, localizada no pavimento superior. O setor de serviços, ainda que ligado à sala de jogos, apresenta-se de forma independente.

No projeto da residência, Oscar Niemeyer optou pelo “telhado borboleta”, que se tornou uma das referências mais marcantes do projeto. Outros elementos característicos da arquitetura moderna também estão presentes: fachadas envidraçadas, marquise, acesso por rampas, dentre outros. Além dos traços modernistas, Niemeyer introduziu elementos da arquitetura colonial mineira, como treliças e esquadrias de madeira pintadas de azul, contrastando com a alvenaria na cor branca. A decoração do interior da casa é incrementada pelos painéis de Alfredo Volpi e mosaicos de Paulo Werneck. 

A casa de campo pertenceu à família Kubitschek nos anos de 1940 e foi vendida ao Sr. Joubert Guerra, assessor e amigo pessoal de Juscelino, em 1951. Dona Juracy Guerra, esposa de Joubert, viveu no local até falecer, em 2004. Deve-se a ela a preservação e o rigor na manutenção de sua arquitetura original.

Assista ao vídeo do Museu da Pessoa em que a publicitária Cris Guerra conta sua experiência de morar em uma casa que hoje é museu!

Durante mais de cinco décadas, ela foi a personagem principal da casa e um pouco de sua história é revelada nos móveis que hoje constituem o acervo do museu. Em 2005, quando a Prefeitura de Belo Horizonte adquiriu o imóvel para transformá-lo em um museu público, incorporou também os móveis de Dona Juracy. 

Museu Casa Kubitschek, Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
Antonio Vitor Campos Maia/Acervo Belotur

Em frente à Casa, está localizado o Mirante Bandeirantes, um dos mais belos pontos de observação da lagoa. Do local é possível admirar o espelho d’água e os diversos equipamentos culturais que dialogam entre si. Neste mirante é possível apreciar, também, as  esculturas em tamanho real de JK, Oscar Niemeyer, Cândido Portinari e Burle Marx.